Turismo em Minas Gerais | Pamonha Mineira Doce

Foto por: Viviane Lemes / Matula Mineira @matulamineiracomidasdeviagem
Atualizado em: 05/03/2021

Gosto de Minas: Pamonha Mineira Doce

 

Aprenda a receita da típica pamonha mineira!

 

Que a nossa cozinha é a soma das influências indígenas, africanas e européia, todo mundo já tá de barriga cheia de saber. E com 300 anos de história, ainda tem muita receita boa para contar aqui, independente da origem, como é o caso da escolhida do dia: a pamonha! 

O ouro da cozinha mineira 

O milho é um dos ingredientes mais tradicionais da nossa cozinha. Foi incorporado à cozinha mineira a partir dos indígenas que aqui viviam, seu nome deriva do tupi pamunã, que quer dizer algo “empapado”.  

O resto da história a gente já sabe, né. Por ser uma delícia, pelo cultivo em abundância do milho em terras mineiras e, claro, pela versatilidade no preparo, a pamonha conquistou o paladar de apreciadores de milho. .  

Tradição de família 

A história da invenção dessa iguaria nos leva ao centro-oeste do Brasil. E como a gente sabe valorizar tudo que é bom, aqui em Minas a pamonha faz parte do cotidiano de mineiros espalhados por todo o estado.  

O preparo da pamonha, chamado de pamonhada, é uma tradição das famílias, um evento de colaboração e união que acontece em cenários compostos muitas vezes por fogão a lenha e uma daquelas enormes mesas na cozinha ou varanda, dando apoio à reunião, regada a muitas histórias.  

Uma das cidades com a tradição da pamonhada é Uberlândia, no triângulo mineiro e é de lá que vem a receita de hoje. A Viviane Lemes, que já é parceira do Daqui de Minas, conta um pouco da história da Estelamar com a pamonha, uma mineira que nasceu em Sacramento e mantém a tradição da família através da receita:  

“Sou Estelamar Bianchini, mineira quase septuagenária de Sacramento, MG, filha de imigrantes  italianos. Minha história com a pamonha é pura poesia, tradição e nostalgia.  

Cresci em meio aos encontros de família e vizinhos da fazenda de meus pais para fazerem a pamonhada! Era um evento esperado e começava na colheita do milho. 

Espaço para muito trabalho e diversão, pois o que não faltava era a contação de causos e a correria da meninada.  E o dia passava sem a gente ver! No final de tudo, as pamonhas eram saboreadas como papai dizia: " de comer rezando"! Saudades... 

Assim, de geração em geração, os encontros se repetem a cada ano e enchem o coração da gente de alegria. Espero que a corrente não se quebre e a festa da pamonha seja levada por muitas e muitas gerações. É um jeito bom de se tornar imortal!” 

 Estelamar Bianchini​

Agora que a gente apreciou esse relato cheio de história e sabor, vamos conferir a receita da Estelamar.  

Pamonha Mineira Doce 

(30 a 35 pamonhas) 

Ingredientes 

  • 60 espigas (equivale a  1 saco de milho - também chamado de 1 mão de milho) aproximadamente; 

  • 1,5kg a 2kg de açúcar; 

  • 1 litro de óleo; 

  •  1 colher de sopa (rasa) de sal; 

  • 1/2 queijo meia cura; 

  •  1 colherzinha de chá de fermento 

Modo de preparo 

Preparo das espigas 

1.Primeiramente, corte o "pé" da espiga, na horizontal para facilitar a retirada da palha, de modo que fiquem inteiras.

2.Descasque os milhos e reserve as palhas boas para fazer os copos, onde será colocada a massa. 

3.Rale as espigas. 

Massa 

4.Acrescente ao milho ralado 1,5 kg a 2 kg de açúcar.Prove para sentir se o doce lhe agrada. Misture bem. Importante: a prova é fundamental, pois o sabor depende de cada paladar. 

5.Em seguida, coloque 1 litro de óleo quente.  

6.Volte a misturar bem e acrescente uma colher  de sopa (rasa) de sal.  

7.Por fim, acrescente mais ou menos metade de um queijo meia cura, ralado no ralo grosso. Se preferir, corte o queijo em fatias e coloque direto durante a montagem da massa na palha.  

Um segredinho de família... 

8. Quando esses ingredientes estiverem bem misturados, coloque uma colher de chá de fermento.Esse detalhe irá deixar as pamonhas mais macias. 

Embrulhando a massa do milho na palha  

9.É  chegada a hora de depositar a massa nos “copos” de palha. 

Os “copos” são feitos como envelopes, um vestindo o outro, sendo encaixadas 2 palhas para cada pamonha 

10. Coloque a massa sem encher muito para conseguir fazer a dobradura na palha. Se você preferir usar as fatias de queijo no lugar do queijo ralado, essa é a hora de colocar a fatia no meio e então embrulhe a massa.  

11.Amarre com tiras de pano, cordão ou borrachinhas próprias para cozimento. 

12.Leve para cozinhar em água fervente.  

13. Aguarde e saboreie-se com essa maravilha mineira! 

 

Se você já saboreou uma pamonha bem feita, certamente nesse momento está com água na boca.   

 

Sobre o Autor

Luís Carneiro

Mineiro dos pés à cabeça. Marketólogo. Turismólogo em formação. Estagiário da SECULT-MG que ama ver, ouvir e escrever sobre as belezuras desse Brasil

Comentários