Turismo em Minas Gerais | Morro do Pilar: parada imperdível da Estrada Real

Foto por: Guido Junior - @guidorjunior
Atualizado em: 17/08/2021

Morro do Pilar: uma parada imperdível da Estrada Real

 

                                       Bem na região da Serra do Cipó está Morro do Pilar, repleta de rios, cachoeiras e trilhas pra quem não dispensa um programa na natureza.

 

 

A busca por destinos e pontos turísticos pouco explorados é algo que já faz parte da rotina de quem prefere misturar sensações de aventura e sossego em uma viagem. Com a pandemia então, a fuga de aglomerações se tornou uma forma de praticar o turismo consciente

Morro do Pilar é uma cidade tranquila do interior de Minas Gerais com uma natureza exuberante e bem conservada, faz parte da encantadora região da Serra do Cipó.

Lá é possível passar um fim de semana repleto de opções de trilhas de todos os níveis para respirar ar puro, mergulhar em diferentes cachoeiras e rios, apreciar a beleza cênica das serras da região e curtir os ares de tranquilidade do interior de Minas.

 

Foto: Paisagem incrível de Morro do Pilar torna a a região ideal para quem busca contato com a natureza.

 

Um pouco de contexto histórico

 

Em meados do século 17, a Coroa Portuguesa iniciou a oficialização de caminhos para o transporte e escoamento de ouro (mais tarde, também das pedras preciosas extraídas por aqui), ligando inicialmente as cidades de Ouro Preto (antiga Vila Rica) até o porto de Parati (RJ).

Esse percurso é conhecido até hoje como Estrada Real, ele foi ganhando ramificações de acordo com as necessidades de expansão e agilidade na extração das nossas riquezas minerais, formando o que conhecemos hoje como Caminho Velho, Caminho Novo, Caminho dos Diamantes e Caminho do Sabarabuçu.

São 1.410 quilômetros que cortam Minas Gerais, Rio de Janeiro e parte de São Paulo. Somam-se 177 cidades pelo caminho, uma delas é a charmosa Morro do Pilar - MG.

O vilarejo surgiu em cima de um morro, onde o bandeirante paulista Gaspar Soares encontrou ouro, em 1701. Logo após isso, houve a construção da capela dedicada à Nossa Senhora do Pilar e a partir disso já sabemos a origem do nome da cidade.

 

Dicas para montar um roteiro de fim de semana

 

Nessa proposta, sugerimos alguns pontos turísticos que podem ser visitados em umroteiro de fim de semana, conhecendo esse paraíso perdido, explorandoa surpreendente região da Serra do Cipó.

Conheça algumas cachoeiras que valem a pena ser visitadas.

 

 

Cachoeira das Pedras

 

Foto: A Cachoeira das Pedras tem um escorregador natural.

 

A estrada de chão até a Cachoeira das Pedras é longa e árdua, passando por  poças de água e subidas íngremes. Porém, sem dúvidas, é uma cachoeira que tem seu conceito paisagístico natural.

A queda da água não é tão acentuada, cerca de 10 metros de caimento, o que é bom pois sua formação rochosa faz virar um verdadeiro escorregador, caindo em um poço muito ideal para banho.

Há uma área de camping para os mais aventureiros e um ótimo espaço para ficar em pequenos  grupos de amigos.

 

Cachoeira do Pica Pau

 

Foto: Aproveitando a paisagem da Cachoeira do Pica Pau para renovar as fotos. 

 

Localizada a 3 Km da cidade, a Cachoeira do Pica Pau é de fácil acesso, tanto para quem vai a pé quanto para quem está de veículo.

Com cerca de 20 metros de queda d’ água, é cercada por rochas e vegetação de transição. O local é muito indicado para famílias que querem curtir uma tarde tranquila ao redor de uma paisagem encantadora.

 

Balneário Lajeado

 

Foto: O Balneário Lajeado é um convite para relaxar e um banho em suas águas.

 

A Cachoeira do Lajeado fica bem próxima à entrada do Morro do Pilar. O Balneário Lajeado possui  uma cachoeira horizontal, e várias formações rochosas com aspecto circular, que nos chamam pra relaxar neles, como se fossem verdadeiras banheiras naturais. É um refúgio tranquilo, ideal para relaxar e apreciar a vista.

Em épocas normais, conta com a instalação de um bar à beira da passagem das águas. Porém, o mesmo encontra- se fechado devido às restrições da pandemia. 

Sem dúvidas é um das melhores opções para quem busca tranquilidade - por ser um local extremamente reservado e prático - por ser bem próximo a rodovia que liga a cidade.

 

 Cachoeira da Andorinha

 

Foto: Queda convidativa da Cachoeira da Andorinha.

 

A cachoeira da Andorinha é uma das mais espetaculares cahoeiras da região,  fica dentro de um cânion e dá a sensação de estar em um templo perdido.

Para acessá-la é necessário fazer uma trilha de 12 km ida e volta, com percurso íngreme e cheio de pedras, mas a beleza da cachoeira faz valer a pena todo o esforço. Esta cachoeira está localizada em uma propriedade privada e é cobrada uma taxa de R$20,00 por pessoa para entrar.

 

 Cachoeira do Tombo

 

Foto: Cachoeira do Tombo.

 

A Cachoeira do Tombo ou Tombador possui uma queda d’água de 50 metros com um poço fundo, ideal para quem sabe  nadar. A cachoeira é rodeada por vegetação e apresenta mais de uma trilha para acesso.

 

Capela Nossa Senhora de Lourdes

 

Foto: A singela Igreja do Canga.

 

A Capela Nossa Senhora de Lourdes, popularmente conhecida como Igreja do Canga é uma charmosa construção do século 18, está localizada a aproximadamente 3 km do centro da cidade.

Ela carrega consigo a história da fundação de Morro do Pilar, uma vez que sua construção marcou o início do arraial para exploração de ouro na região.

 

Onde ficar

 

 Existem pousadas familiares na região de Morro do Pilar, cuja os preços são acessíveis, com acomodações simples, mas confortáveis.

Também é possível se hospedar em hotéis e pousadas de Santana do Riacho, ali bem no centrinho que conhecemos como Serra do Cipó, que possui uma variedade maior de infraestrutura hoteleira e está localizada a apenas 50 km de distância.

Para uma viagem de fim de semana nossa dica  é ficar na cidade mesmo, já que com pouco tempo é possível se apaixonar por esse lugar e por tudo que ela oferece.

Os moradores são muito receptivos e acolhedores e super se integram com os visitantes da cidade. As pousadas da região em geral tem como ponto forte a hospitalidade dos anfitriões. Sabe aquela cultura mineira de receber as visitas mostrando cada pedacinho da casa? Muito provavelmente é assim que você será recebido.

A simplicidade e carisma do povo local é com certeza um grande ponto de destaque a ser comentado.

 

Dica gastronômica

 

Foto: Um belíssimo café da manhã mineiro, com muitas opções de quitandas fresquinhas. 

 

Não é possível falar de Minas sem falar da cozinha mineira do interior.

Para completar essa experiência, vale lembrar que grande parte das pousadas oferece um café da manhã caseiro bem mineiro - repleto de fornadas de quitandas prontas pra acompanhar uma xícara de leite fresquinho e café coado na água de uma chaleira que acabou de sair do fogão a lenha

 

Dica Bônus: Passaporte Estrada Real

 

Foto: Passaporte da Estrada Real, ao fundo encontra-se a Igreja de Nossa Senhora do Pilar.

 

Por ser a maior rota turística do país, a Estrada Real conta com vários patrocínios público e privados que impulsionam a visitação dos turistas na região.

A estrada Real é dividida em vários caminhos, sendo eles: Caminho Velho, Caminho Novo, Caminho dos Diamantes e Caminho Sabarabuçu. Esses caminhos são segmentados de acordo com as cársticas comuns da região e podem ser realizados em uma ou várias viagens.

Para melhorar a experiências dos turistas que fazem esses caminhos, o Instituto da Estrada Real teve a ideia de criar um passaporte como forma de registrar cada cidade visitada. A emissão desse passaporte é grátis pelo site do Instituto Estrada Real e você pode fazer a retirada em algum dos pontos listados.

Muitos não sabem, mas por ser pertencente à rota da Estrada Real, é possível carimbar seu passaporte no posto de informações no centro da cidade e assim completar sua coleção de carimbos.

 

 

Gostou dessas dicas? Confira 3 trilhas próximas a BH para caminhar ou andar de bike. 

 

Sobre o Autor

Milena Rocha

Graduanda em turismo, mulher das gerais, trilheira em ascensão e viajante por natureza. Vivo de experiências e sou um pouco de cada lugar que conheci.

Clara Ferreira

Mineira raiz, turismóloga em formação, amante de belas paisagens e da natureza. Como uma boa taurina, estou sempre em busca dos melhores sentidos da vida.

Comentários