Turismo em Minas Gerais | Descubra refúgios no interior de Minas

Descubra refúgios no interior de Minas

Foto por: Acervo Secult MG, Patrick_Grosner - Cambuquira
Atualizado em: 01/06/2021

Descubra refúgios no interior de Minas

 

Conheça dicas de lugares especiais em Minas, ideais para quem está em busca de sossego e ruralidade.

 

Em meio a tantas notícias ruins, a tantas mudanças e adaptações nesse últimos meses, home office, crianças em casa, isolamento social, por muitas vezes o que a gente quer e precisa é silenciar um pouco disso tudo.

Escapar dessa rotina exaustiva, deixar o celular um pouco de lado, colocar as crianças para correrem livremente, ter um momento para se reencontrar. Sabemos que nem sempre é fácil, mas é possível. Viajar é uma excelente solução para isso.

As viagens são, e sempre foram, um respiro para o nosso corpo e mente mas nunca foram tão essenciais como agora.

Você não precisa ir longe, procurando por perto com certeza vai encontrar algum refúgio, um lugar bem especial, onde consiga se manter seguro, mas ao mesmo tempo mais relaxado, acolhido, feliz.

Para te ajudar, hoje vamos te dar dicas de locais repletos de natureza, privacidade e sossego, seja para descansar ou até mesmo trabalhar, afinal por que não? Vamos aproveitar os benefícios do trabalho remoto não é mesmo?

 

Viagens de isolamento para cuidar do corpo e mente

 

1. Destino Mantiqueira

A região da Serra da Mantiqueira fica no sul de Minas Gerais, entre os estados de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro. Oferece o sossego do interior mineiro, ar puro e um clima serrano, acompanhados de paisagens impressionantes.

 

Foto: No inverno, a região chega a ter temperaturas negativas. Paisagem em Maria da Fé.

 

Cidades para conhecer a Mantiqueira: Aiuruoca, Alagoa, BaependiBueno Brandão, Cambuquira, Cristina, Delfim Moreira,Monte Verde (Camanducaia), Extrema, Gonçalves,Itamonte, ItanhanduItamonte, Maria da Fé, Passa Quatro, Pouso Alto, São Lourenço.

O que fazer na região

A beleza da natureza aliada à infraestrutura das cidades da Serra da Mantiqueira transformam o destino no lugar ideal tanto pra quem quer só lazer como pra quem busca novos ares para o home office.

Já imaginou uma pausa no trabalho para meditar ou tomar um café próximo a uma paisagem dessas? Ou, ainda, repor as energias em um pedal no meio da zona rural após um dia estressante?

 

Foto: Contemplação, sossego e o lugar ideal para meditação após um dia estressante.

 

A região oferece ainda visitas a produção de excelentes cafés especiais ou azeites produzidos no Brasil, cicloturismo, cavalgada, rapel, vôo livre, balonismo, passeios 4x4, pesca esportiva, banho de cachoeira, canoagem, rafting...

Nada mal passar uma temporada em um lugar assim e conciliar com uma agenda sem fim de reuniões virtuais, hein? Basta alugar um chalé isolado bem charmoso com vista para as serras e cachoeiras da região. Ah, se estiver a passeio, um camping cai bem também.


 

Principais dicas de pontos turísticos na Serra da Mantiqueira

Curtindo a sua própria companhia ou acompanhado com alguém, você pode conhecer as seguintes atrações da Serra da Mantiqueira:

  • Parque Estadual Serra do Papagaio

O Parque Estadual da Serra do Papagaio guarda espécies raras e endêmicas, como a onça pintada, papagaio-do-peito-roxo e o macaco-sauá. A beleza e tranqüilidade da Mata Atlântica atraem visitantes de grandes centros urbanos, interessados em passar revigorantes temporadas na região.

Onde se hospedar:Aiuruoca, Alagoa, Pouso Alto, Itamonte, Baependi

  • Serra Fina

Na Serra Fina está o quarto maior pico do país, a Pedra da Mina, no local é possível realizar uma travessia pela crista da serra, com duração de 3 dias.

Onde se hospedar: Passa Quatro

 

Foto: Acampamento na Pedra da Mina, em Passa Quatro.

 

  • Parque Nacional do Itatiaia

O Parque Nacional do Itatiaia é ideal para quem busca aventura, como trekking, escalada ou montanhismo, ciclismo ou mesmo só para relaxar em um bom banho de cachoeira, observação da fauna e flora ou um agradável piquenique.

Onde se hospedar: Itamonte

 

Foto: O Pico das Agulhas Negras, no Parque Nacional do Itatiaia, é o quinto maior pico brasileiro.

 

Foto: Natureza no Parque Nacional do Itatiaia.

 

  • Estrada Real

A rota do Caminho Velho da Estrada Real perpassa por várias cidades da região, o que significa que estão recheadas de história e cultura que nos levam de volta ao período do Ciclo do Ouro.

Onde se hospedar:Baependi, Itamonte, Passa Quatro, Itanhandu, Pouso Alto, São Lourenço

  • Rota Volta dos 80

Com cerca de 80 km de percurso, a Volta dos 80 é uma rota considerada off road, já que atravessa a Serra da Mantiqueira, entre Minas e Rio, em boa parte de estrada de terra. No caminho existem pontos turísticos, como o Parque Nacional do Itatiaia, o Parque Estadual do Papagaio, cachoeiras e opções para um delicioso almoço com a cara da cozinha mineira.

Onde se hospedar:Itamonte

  • Muitas cachoeiras

A região é repleta de cachoeiras, seria mais fácil dizer onde não tem do que onde tem. Mas as cidades campeãs na região em número de cachoeiras são Aiuruoca, com mais de 80 cachoeiras e ribeirões e Baependi, com mais de 50 cachoeiras.

Onde se hospedar: Aiuruoca e Baependi

  • Ruralidade

A região da Serra da Mantiqueira é uma grande referência na produção de azeites, vinhos e cafés, competem com grandes produtores mundiais. E tudo isso pode ser conhecido de pertinho.

São oferecidos até passeios de balão sobrevoando a região produtora de cafés, por exemplo. Imagina só acordar cedo e ter uma visão como essa? Após o vôo, você ainda visita a produção de cafés especiais locais. Nada mal.

Onde se hospedar: Aiuruoca, Alagoa, BaependiBueno Brandão, Cambuquira, Cristina, Delfim Moreira,Monte Verde (Camanducaia), Extrema, Gonçalves,Itamonte, ItanhanduItamonte, Maria da Fé, Passa Quatro, Pouso Alto, São Lourenço.

 

Foto: Sobrevoo de balão pela região da Serra da Mantiqueira, saindo de São Lourenço e passando pela produção de cafés em Carmo de Minas. 

 

Foto: Paisagem rural em Cambuquira. Um cantinho de sossego.

 

 

2. Cidades SPA

Minas Gerais é o um estado rico em fontes de águas termais.

Neste caso, além do sossego das cidades do interior mineiro, você ainda vai repor as energias sendo mimado como merece.

A dica é conhecer nossas estâncias hidrominerais e fazer alguma das terapias incríveis que são oferecidas com suas águas termais.

Cidades para conhecer as estâncias hidrominerais: Araxá, Caldas , Cambuquira, Caxambu, Lambari, Passa Quatro, Poços de Caldas e São Lourenço.

O que fazer na região: 

Sua agenda vai ficar cheia e você não vai nem se importar, afinal, você está em uma estância termal. Vai ter piscina com águas termais, banhos com águas sulfurosas, banhos de lama negra, massagens, sauna... enfim, muitos afazeres.

O melhor disso tudo é que, além de oferecer relaxamento, essas águas possuem propriedades curativas, com indicação para melhoria da circulação sanguínea, alívio de dores, melhoria do metabolismo e até mesmo para tratamentos estéticos, como esfoliação da pele, verdadeiras fontes da beleza.

 

Foto: Terapia com pedras quentes, muito oferecida nas estâncias termais.

 

Principais dicas de pontos turísticos nas cidades SPA

Nas estâncias hidrominerais de Minas você poderá aproveitar, além dos banhos e terapias:

  • Parque das Águas

E tem é parque com fontes de águas minerais por aqui.

A cidade de Caxambu abriga simplesmente a maior estância hidromineral do mundo. Suas fontes de água estão concentradas no Parque das Águas em Caxambu. Lá é possível experimentar águas de suas fontes. 

 

Foto: Parque das Águas em Caxambu.

 

Já no Parque das Águas de São Lourenço se encontra a fonte Vichy, com águas com propriedades incrivelmente raras capazes de trazer grandes benefícios à pele. Com essa mesma propriedade só existem no mundo a fonte de São Lourenço e na França.

Onde se hospedar: Caxambu, São Lourenço

 

Foto: Você vai conhecer  as fontes de águas minerais cristalinas e naturalmente gaseificadas, envasadas na região.

 

  • Complexo do Barreiro

No Complexo do Barreiro, em Araxá, está a fonte de água mais radioativa do Brasil, a Fonte Dona Beja. De acordo com especialistas, suas propriedades medicinais ativam o metabolismo e funcionam como agente hipotensivo e desintoxicante. Auxiliam no tratamento de doenças respiratórias, e fazem bem aos cabelos e pele.

Onde se hospedar: Araxá

  • Produção de doces

Sempre vale a pena lembrar a vocação gastronômica mineira. Um dos grandes representantes da tradição da cozinha mineira são os queijos e variedade e qualidade dos doces caseiros. Em Araxá, aprecie o doce ambrosia. Huuuum... imperdível.

 

 

3. Serra da Canastra

A região Serra da Canastra proporciona doses cavalares de ar puro, adrenalina pra quem é de aventura, paz pra quem busca sossego e de gratidão por existirem lugares tão especiais assim, aqui do nosso lado.

Bem no sudoeste de Minas, a Canastra é formada por um conjunto de serras. A Serra da Canastra, especificamente, corta apenas São Roque de Minas, Vargem Bonita e Sacramento.

Cidades para conhecer a Serra da Canastra: São Roque de MinasVargem BonitaSacramentoSão João Batista do GlóriaDelfinópolis e Capitólio.

O que fazer na região:

A beleza cênica da região é inquestionável. Pra onde você olha tem um espetáculo da natureza, seja na fauna ou flora, seja no Parque Nacional da Serra da Canastra ou em reservas particulares do entorno, vale explorar e visitar cada cantinho.

Ali tem espaço para muitos esportes ao ar livre, com muita aventura e natureza, como rapel, canionismo, cicloturismo, além de  observação da fauna e flora e o delicioso turismo gastronômico.  

Principais dicas de pontos turísticos na Serra da Canastra

A região da Canastra é imensa, por isso aqui vão algumas das suas principais atrações turísticas.

  • Parque Nacional da Serra da Canastra

O Parque Nacional da Serra da Canastra abriga a segunda maior cachoeira mineira, a Cachoeira Casca DAnta, e a nascente histórica do rio São Francisco, o maior rio brasileiro totalmente nacional. É possível conhecer os pontos turísticos do parque em trilhas de carro, em algumas apenas com 4x4 e bike

Onde se hospedar: São Roque de Minas e Vargem Bonita.

 

Foto: Cicloturismo no Parque Nacional da Serra da Canastra.

 

  • Fazendas produtoras de queijo da Canastra

Que tal reservar uma brecha na agenda para uma visita a uma fazenda produtora de queijos artesanais? A Canastra é recheada de queijos premiados inclusive internacionalmente, e você vai conhecer a fazenda, a produção dos queijos e, claro, degustar essa maravilha.

Além do queijo da Canastra que, com certeza, você vai voltar com um na mala, você vai poder se deliciar com o contato com a ruralidade mineira e povo extremamente hospitaleiro. Não tem como resistir.

Onde se hospedar: São Roque de MinasVargem BonitaSacramentoSão João Batista do Glória e Delfinópolis.

  • Banhos de cachoeira

Se temos uma certeza na vida é que não faltarão oportunidades de um revigorante banho de cachoeira se você está na Canastra. 

Vai ter cachoeira que será apenas para contemplação, como é o caso da segunda maior cachoeira de Minas, a Casca D’Anta. A sensação de renovação por apreciar sua grandiosidade é igual a um banho em sua queda, acredite.

Onde se hospedar: São Roque de MinasVargem BonitaSacramentoSão João Batista do Glória e Delfinópolis.

Foto: Cachoeira Casca D'Anta, no Parque Nacional da Serra da Canastra.

 

Foto: Cachoeira Maria Augusta, em São João Batista do Glória.

 

 

4. Serra do Cipó

A região da Serra do Cipó é outra vitrine da exuberância da natureza em Minas. De tanta perfeição da natureza, foi considerada como sendo o jardim do Brasil pelo paisagista Burle Marx.

Ideal para quem quer dar uma escapada do cotidiano estressante do dia a dia, a região tem opções de descanso, aventura, boa gastronomia e romance.

Cidades para conhecer a Serra do Cipó: Conceição do Mato Dentro, Congonhas do Norte, Jaboticatubas, Nova União, Santa Maria de Itabira, Itambé do Mato Dentro, Santana do Riacho

 

O que fazer na região

O fácil acesso, a quantidade de rochas e a natureza em toda a região são os ingredientes fundamentais para que considerem a Serra do Cipó uma meca da prática de escalada no Brasil. Aliás, a região é ideal para prática de diversos outros esportes de aventura, como rapel, canionismo, trekking, canoagem, ciclismo, além de cavalgada e refrescantes banhos de cachoeira.

Foto: A prática de cicloturismo na região é muito comum, até mesmo dentro do Parque Nacional da Serra do Cipó.

 

Principais dicas de pontos turísticos na Serra do Cipó

Algumas das principais atrações turísticas do Cipó são:

  • Parque Nacional Serra do Cipó

Conheça o Parque Nacional da Serra do Cipó, que guarda grande biodiversidade, com variedade de flora e fauna, é conhecido por espécies como sempre-vivas, canelas-de-ema, o lobo-guará e a onça-parda. Possui trilhas que levam o visitante até a pontos turísticos como a cachoeira da Farofa, Cachoeira das Andorinhas e ao belíssimo Travessão, um divisor de águas das bacias do rio Francisco e rio Doce.

Onde se hospedar: Santana do Riacho, Jaboticatubas

 

Foto: Trilha a cavalo para a Cachoeira da Farofa, no Parque Nacional Serra do Cipó.

 

  • Cachoeira do Tabuleiro

Cachoeira do Tabuleiro é a maior cachoeira mineira e a terceira maior no Brasil. Ali, apreciando sua imensidão do poço da cachoeira você testemunha a grandiosidade da natureza. O mergulho no poço da cachoeira só é recomendado a quem sabe nadar, o local é ideal para meditar. Mesmo sem nunca ter meditado você vai perceber o que é se reconectar aos pés dessa gigante de Minas.

Foto: Cachoeira do Tabuleiro, em Conceição do Mato Dentro.

Ela fica em dois parques sobrepostos, curioso, não? O Parque Natural Municipal do Tabuleiro e Parque Estadual da Serra do Intendente. E mais curioso ainda é que o paredão onde a cachoeira se encontra forma o desenho de um coração, é só uma questão de ângulo para ver o formato.

Onde se hospedar: Conceição do Mato Dentro

 

  • Lapinha da Serra

Não tem como fugir da clássica Lapinha da Serra, um daqueles lugares que todo mundo que ama o interior de Minas busca. Tem natureza, tem beleza, cachoeiras, lagos, grutas, rios, picos, sítios arqueológicos, fauna, flora e o principal, as pessoas e a sua cultura local. É daqui que saem expedições para a famosa travessia Lapinha – Tabuleiro.

Onde se hospedar: Lapinha da Serra, em Santana do Riacho

 

Foto: Simplicidade do vilarejo de Lapinha da Serra, em Santana do Riacho. Ideal para relaxar e esquecer do tempo.

 

Nada mal para começar a planejar suas viagens, não?

Ah, nunca é demais lembrar que todos os cuidados de higiene e distanciamento devem sempre ser mantidos.

 

Leia mais dicas sobre destinos pra lá de especiais em Minas. Clique aqui, conheça a Serra dos Alves e experimente nossa mineiridade.

Sobre o Autor

Júnia Gontijo Cândido

Turismóloga, apaixonada pela vida ao ar livre, dogs, livros, séries e rock'n'roll. Atua na Diretoria de Promoção e Marketing Turístico/Secult MG.

Comentários