Turismo em Minas Gerais | Conheça os Sabores e Encantos do Mercado Municipal de Montes Claros

Foto por: Bernadete Guimarães
Atualizado em: 05/11/2021

Conheça os Sabores e Encantos do Mercado Municipal de Montes Claros

Descubra as delícias e os encantos que fazem do Mercado Municipal um dos mais tradicionais do estado. 


Os mercados centrais já fazem parte do imaginário mineiro, permeando nossas lembranças e representando a riqueza cultural e comercial das regiões mineiras. Além de serem pontos de encontro dos cidadãos locais e terem extrema relevância cultural, os mercados guardam consigo grandes tradições da cozinha mineira, preservando e mantendo nossa memória afetiva e sabores característicos da mineiridade


O mercado central de Belo Horizonte é sem sombra de dúvida o maior representante da categoria em Minas, mas não é o único, e pra continuar falando dos mercados de Minas, escolhemos hoje o Mercado Municipal de Montes Claros


Regionalidade e Representatividade


O Mercado Municipal é definido como um “verdadeiro shopping dos produtos regionais e do artesanato local”. Além de ser um centro de compras, o Mercado Christo Raeff guarda os saberes de pessoas que ajudaram a construir a cidade, uma das maiores do norte mineiro. 


A história do mercado começa em 2 de setembro de 1899 e foi se transferindo de espaço até ser formalmente inaugurado em 1992 o mercado é um dos pontos turísticos mais visitados da região, o espaço que conta com cerca de  289 boxes, entre bares, restaurantes, lojas de artesanatos e mercearias, além de bancas de temperos, legumes, verduras, açougues, peixarias e Farmácia Popular. São 633 comerciantes, entre os operadores dos boxes e os produtores que revendem seus produtos para serem comercializados no mercado.

Sabores e Saberes


Quem conhece a região sabe que o norte mineiro se orgulha das raízes sertanejas e faz disso a sua bandeira, enaltecendo os produtos e ingredientes locais, valorizando as culturas e formas de produção da região, e como já falamos anteriormente, o mercado é um dos grandes pontos centrais de valorização desses sabores e saberes passados entre gerações. 


Entre os sabores do mercado central de Montes Claros, estão o pequi, as farinhas, a carne de sol, as quitandas e biscoitos preparados na região, o tradicional biju, que é como os norte mineiros conhecem a goma que da origem a tapioca e tantos outros sabores que juntos formam a típica cozinha sertaneja

O ouro do Cerrado


Falar do norte de Minas e não começar pelo pequi seria um equívoco. Um dos representantes mais emblemáticos e legítimos da cozinha da região, o pequi é um fruto típico do cerrado, cuja nomenclatura vem do tupi e significa “pele espinhenta”, uma clara referência aos espinhos no interior do fruto. 


Apesar de polêmico, o pequi é quase unanimidade na região, e quem passa pelo mercado, principalmente nos meses entre novembro e janeiro que é a época de colheita, consegue não só se inebriar pelo sabor como conhecer as diversas possibilidades dessa iguaria na cozinha mineira. 


A carne de Sol 


A carne de sol é outro ícone da cozinha sertaneja, e claro, uma das presenças confirmadas no mercado central de Montes Claros. Muito utilizada em porções e petiscos, o nome da carne se deve ao modo de conservar o alimento, salgando-o e deixando em lugar coberto e ventilado. Apesar do nome, a carne que é comumente extraída de peças bovinas, não recebe ação dos raios solares. 

Os Queijos e Requeijões


Falar nos mercados mineiros é também falar dos nossos queijos, no mercado central de Montes Claros, além dos queijos, temos também a presença dos tradicionais requeijões da região, na sua maioria feitos em barra e com aparência e moldura similar a dos queijos, porém com sabor único e claro, típico da região. 

As farinhas do Norte de Minas

 


As já tradicionais e características farinhas da cozinha mineira marcam presença no maior mercado da região, carregando consigo anos de tradição e evolução dos métodos de preparo. 

As quitandas e Merendas


Ícones da nossa cultura alimentar, as quitandas são atrativos a parte em todos os cantos da cozinha mineira, e no mercado não seria diferente. Na região, além de serem conhecidas pelo nome já tradicional, elas podem também ser chamadas de merenda, e representam tudo aquilo que acompanha um cafezinho.


Além das delícias saborosas, o mercado é um colosso para os olhos, promovendo o encontro dos visitantes com o artesanato típico da região norte mineira e do vale do Jequitinhonha
Lá é possível encontrar itens feitos a partir do barro, das madeiras, flores e frutas da região. Vale a visita com tempo, para apreciar os sabores e reconhecer os saberes que tornam a região tão particular e tão mineira.

E aí, gostou das dicas, aproveite e conheça aqui os 5 sabores do mercado central de BH 

Sobre o Autor

Luís Carneiro

Mineiro dos pés à cabeça. Marketólogo. Turismólogo em formação, que ama ver, ouvir e escrever sobre as belezuras desse Brasil.

Bernadete Guimarães

Chef de cozinha de Montes Claros, Bernadete é também Consultora Gastronômica. Pesquisadora e Curadora de Assuntos Gastronômicos do Norte de Minas.

Comentários