Turismo em Minas Gerais | 15 Dicas para Assistir Minas em Casa

15 Dicas para Assistir Minas em Casa

Foto por: Mohamed Hassan por Pixabay
Atualizado em: 04/12/2020

15 Dicas para assistir Minas em casa

Conheça 15 grandes produções audiovisuais que colocaram Minas nas telas.

Tantos planos pra ir viajar por ai, fins de semana, tantos feriados nesse ano... É, a gente sabe que a quarentena necessária pela pandemia do novo coronavírus está sendo bem ingrata com nossos planos. Mas não se preocupem, tudo isso vai passar logo se ficarmos em casa.

Nesse período dá para aproveitar e fazer tudo aquilo que temos vontade e a correria do dia a dia muitas vezes não nos permite: cozinhar, assistir tv, ler, desenvolver seu lado criativo com trabalhos manuais, ouvir um álbum de música... As opções são muitas e, por isso, nos próximos dias vamos dar boas dicas à vocês por aqui!

Para começar, separamos uma lista de vários filmes, séries e novelas com sets de filmagens em Minas, só para você matar a saudade/vontade de conhecer esses cenários incríveis, confere ai nossa lista de produções pelas terras mineiras.

 Filmes

 

1. Turma da Mônica: Laços (2019)

A charmosa cidade de Poços de Caldas, no Sul do estado, foi palco para vários cenários que reproduziam o bairro do Limoeiro, local onde moram Mônica, Magali, Cebolinha e Cascão no clássico universo dos quadrinhos da Turma da Mônica.

A trama do filme se desenrola a partir do sumiço do Floquinho, o cachorrinho do Cebolinha, o que faz com que toda a turma se una para solucionar esse mistério. É uma produção nacional bem elogiada pelos críticos de cinema, já que conseguiu ser muito feliz levando às telas o universo dos quadrinhos de Maurício de Souza. 

2. O Palhaço (2011)

O longa-metragem O Palhaço retrata a história do Circo Esperança, bastante humilde e decadente, em que pai e filho rodam pelo interior de Minas montando sua lona com sua trupe de cidade em cidade. O conflito do filme se desenrola a partir da clara frustração do filho, que passa a se questionar sobre em seguir a vida artística circense, herdada de seu pai na dupla Puro Sangue e Pangaré. Tomada sua decisão de abandonar a trupe, o palhaço tragicômico vivencia momentos de melancolia, humor e esperança.

Para dar palco à narrativa, quase todas as cenas se passam no interior de Minas, nas cidades de Santa Rita de Ibitipoca e Lima Duarte.

3. Chico Xavier - O Filme (2009)

Que o personagem principal desse filme de sucesso é mineiro, todo mundo sabe. E para dar ainda mais veracidade ao retratar as cenas que contam a vida do médium mineiro, a cidade de Uberaba, onde o médium morou seus últimos anos foi usada como cenário. Uma obra que fala de religiosidade, de Minas e da história de um dos maiores brasileiros de todos os tempos.

4. Heleno (2012)

O filme conta a trajetória de Heleno de Freitas, genial jogador de futebol da década de 1940. Considerado o primeiro galã do futebol, o carioca teve seu auge no Botafogo e tinha talento para se tornar o maior jogador brasileiro do esporte. Seu estilo de vida fora dos campos era sem limites, cheio de vícios, traições e extravagâncias. Por isso, sempre envolvido em polêmicas, Heleno se perde na promessa de uma brilhante carreira.

O fim da carreira de Heleno se passa no histórico prédio do Centro Hospitalar de Psiquiatria de Barbacena, na Serra da Mantiqueira mineira.

5. Zuzu Angel (2006)

Outra biografia, Zuzu Angel é um longa que conta a história do trabalho inovador da estilista mineira que divulgou a moda brasileira ao mundo. Nos anos 1970, durante a ditadura militar e já morando no Rio de Janeiro, Zuzu Angel perde seu filho, ao ser preso, torturado e assassinado pelo Departamento de Ordem Política e Social (DOPS). Nesse período de repressão, Zuzu viveu 5 anos com a dor de ter um filho como desaparecido político, em busca de explicações e provas de seu assassinato e da garantia do direito de uma mãe enterrar o filho.

A história foi toda gravada na cidade de Juiz de Fora.

6. Temporada (2017)

O filme que conta a história de Juliana, fala sobre uma moça que sai de Itaúna (uma cidade do interior) e vai para Contagem trabalhar como agente de saúde. Diferente da maioria dos filmes gravados em Minas, a Temporada exalta o ambiente urbano do estado e convida a entrar na casa dos personagens visitados pela personagem principal do filme.

Temporada aparece não só como uma “fuga” ao estereótipo do interior mineiro como também faz uma diferenciação entre os diversos territórios e ambientes do estado.

7. Maria do Caritó (2017)

As paisagens rurais de distritos de Cataguases e Leopoldina serviram de pano de fundo para contar a história de Maria do Caritó, uma quarentona virgem que foi prometida pelo pai a um santo que ninguém conhece. O São Djalminha.

O clima sertanejo e rústico dos distritos de Piacatuba e Abaíba, em Leopoldina, e Sinimbu e Glória em Cataguases conferem ao filme a ambientação perfeita para contar a história dessa mulher que vai lutar para alcançar um verdadeiro milagre e mudar de vida.

8. Meu Pé de Laranja Lima (2010)

O filme é uma adaptação cinematográfica de um dos livros mais vendidos do Brasil, a emocionante autobiografia de José Mauro de Vasconcelos.

As paisagens dos distritos de Aracati em Cataguases e Abaíba em Leopoldina ilustram a atmosfera da história do menino Zezé e sua amizade com o Senhor Portuga, um relato bucólico e tocante de uma infância no interior.

9. Correndo Atrás (2016)

Rodado em Muriaé, em 2016, Correndo Atrás é inspirado no livro “Vai na Bola, Glanderson!” do humorista Hélio de laPeña. É um dos primeiros filmes nacionais com direção, produção e elenco composto majoritariamente por pessoas negras.

O filme conta a história de um homem que depois de tentar várias profissões,resolve se lançar como empresário futebolístico e acaba encontrando em seu caminho, um garoto com uma pequena deficiência locomotora, porém muito talentoso quando o assunto é futebol! Correndo atrás não só mostra a cidade mineira como as pessoas daqui. Cerca de 300 moradores locais trabalharam como figurantes nas gravações do longa.

 

 Séries

 

10. Se eu fechar os olhos agora (2018)

A minissérie foi gravada nas ruas da belíssima Catas Altas. A cidade parece um pintura, aos pés da Serra do Caraça. A trama se passa nos anos 1960 e trata de relacionamentos amorosos, familiares, sociais. A densa narrativa envolve racismo, corrupção, machismo, intolerância e abuso de poder da Igreja, o que resulta em um feminicídio. Esse assassinato é o que move a história, com mistérios e personagens bem construídos.

A trama resulta da obra literária Se eu Fechar os Olhos Agora, de Edney Silvestre, e recebeu indicação ao Emmy Internacional em 2019 na categoria de melhor série. Infelizmente não ganhou a premiação, mas a indicação já nos deixa orgulhosos, tanto pela produção brasileira quanto pelas cenários da querida Catas Altas.

11. 3% (2016)

A série 3% se passa em um mundo pós-apocalíptico, em que a maioria da população sobrevivente habita o Continente, um local marcado pela pobreza e miséria. Uma pequena parcela da sociedade habita o Maralto, um local destinado aos escolhidos, em que há abundância e todos sonham em um dia poderem se mudar para lá. Quando as pessoas completam 20 anos, têm a oportunidade de participar pelo Processo, uma seleção única em que os candidatos podem passar para o Maralto, mas apenas 3% conseguem ser aprovadas.  A série critica a meritocracia por meio da ideia de seleção justa em uma sociedade segregada e violenta.

O cenário futurista de Maralto se passa no Instituto Cultural Inhotim, em Brumadinho, um dos mais importantes centros de arte contemporânea do mundo e também o maior museu a céu aberto. Seus espetaculares cenários, com jardins e pavilhões exuberantes, permitiram que o parque caísse como uma luva às gravações da série.

12. Hilda Furacão (1998)

Hilda Furacão foi uma minissérie que contou a história da bela socialite Hilda, que escandaliza a sociedade belo-horizontina dos anos 1950 a 1960 ao assumir-se prostituta. Adaptada do romance de Roberto Drummond, Hilda pertencia à alta sociedade e estava prestes a se casar, já no altar ela desiste da união e, vestida de noiva, decide ir morar na zona boêmia de prostituição de BH. Hilda se tornou a grande atração da região, sendo a prostituta mais disputada da cidade.

Parte das gravações da minissérie se passou em Minas, com cenas em Tiradentes e em Belo Horizonte.

 Novelas

 

13. A viagem (1994)

A cena final da novela “A viagem” foi gravada na Gruta do Maquiné, em Cordisburgo. Como a novela tratava de temas relacionados a espiritualidade, o clima silencioso da locação se encaixou perfeitamente a mensagem de paz que a última cena do folhetim queria transmitir.

14.  Império (2014)

Também em um dos salões da Gruta do Maquiné foram gravadas cenas da novela Império. O lugar era usado para a personagem principal da novela, o comendador, esconder o seu ouro. A distinção entre os objetivos das cenas em cada uma dessas novelas mostra a versatilidade de interpretação dos cenários mineiros, e a variedade de emoções que o espectador vai ter ao assistir essas maravilhas da nossa terra, na telinha. 

15. Espelho da vida 2018

A novela que ocupou a grade das 18h na TV foi gravada em quatro cidades diferentes do estado: Mariana, Ouro Preto, Tiradentes e Carrancas. O enredo da trama se passava em uma cidade fictícia do estado, e as locações reais foram fundamentais para criar o clima mineiro que o folhetim necessitava.

Em Mariana, a Praça Gomes Freire serviu como um dos principais cenários para a atração que tinha como pano de fundo um triângulo amoroso e algumas viagens no tempo.  Tá vendo? Quando vamos falar das cidades mineiras (mesmo que fictícias) Minas continua sendo o melhor lugar para criar a atmosfera necessária.

Como pode ver, você recebeu uma missão muito importante a ser cumprida no sofá da sala,  só garanta a pipoca antes, hein? 

E ai, gostou das sugestões? Já começa a maratonar! Busque no seu serviço de streaming e aproveite.

 

 

   

Sobre o Autor

Júnia Gontijo Cândido

Turismóloga, apaixonada por livros, séries, rock'n'roll e vida ao ar livre (não necessariamente nessa ordem). Atua na Diretoria de Promoção e Mkt Turístico.

Luís Carneiro

Mineiro dos pés à cabeça. Marketólogo. Turismólogo em formação. Estagiário da SECULT-MG que ama ver, ouvir e escrever sobre as belezuras desse Brasil

Comentários