O café é a bebida mais popular do mundo — a mais consumida (só perde para a água) — e a mais queridinha do brasileiro. Mas é na mesa do mineiro que o cafézinho ganha ainda mais sabor, pois aqui ele é servido fresco, quentinho e acompanhado de boas quitandas.

A fama do café de Minas Gerais não é à toa. Além de muita qualidade e prestígio, esse produto movimenta bastante a economia, sendo responsável por cifras gigantescas. Por essas e outras que o café produzido por aqui roda o mundo todo, tem números impressionantes e uma história cheia de tradições e carinho. Então, pegue a sua xícara de café e acompanhe algumas curiosidades que separamos sobre o café mineiro.

Do ouro ao café

O café chegou a Minas Gerais por volta de 1707, inicialmente pela Zona da Mata, por meio do chamado Caminho Novo (criado para o transporte do ouro). Naquela época, o nosso estado era o mais populoso graças ao Ciclo do Ouro.

O excelente terroir de Minas — terreno e clima ideais — fez com que a cultura do café substituísse a exploração das jazidas de ouro e trouxesse ainda mais riquezas e investimentos para o estado.

Selo próprio de qualidade

Minas é modelo no cultivo de café para o mundo, principalmente decafés especiais. A cafeicultura mineira é uma da mais exigentes em qualidade, e também nas questões ambientais e sociais. Consequência disso são os investimentos pesados em tecnologias e pesquisas no setor.

Desde estudos para o melhoramento genético dos grãos, passando pelo artesanal e cuidadoso processo de colheita de alguns cafezais, até chegar a um selo que tem equivalência internacional, Minas é referência indiscutível quando o assunto é café.

É café para todos os lados

Se Minas fosse um país, seria o maior produtor de café do mundo em disparada. Maior que todo o restante do Brasil, que o Vietnã e o dobro da Colômbia!

São muitas fazendas de cultivo espalhadas por todas as regiões do estado. Entre as mais populares, podemos destacar: sul de Minas (com mais de 15 milhões de sacas), cerrado mineiro (abrigando as regiões do Alto Paranaíba, Triângulo Mineiro e noroeste de Minas) e Matas de Minas com mais de 275 mil hectares plantados. Surpreendente, não?

Um gostinho de Minas espalhado pelo globo

O café é o segundo produto mais comercializado do mundo (só perde para o petróleo). Considerando nossa elevada participação na produção cafeeira, podemos dizer que 25% do café consumido mundialmente é proveniente do Brasil.

E mais especificamente, Minas é o grande responsável pelo mercado de café gourmet no mundo, pois serve como base para a maioria dos blends. São mais de 60 países ao redor de todo o planeta que consomem o café mineiro.

Café ostentação

O café mineiro tem tanta fama que está entre as melhores marcas consumidas nos cinco continentes. Prêmios e reconhecimentos não faltam para o produto. Tanto é que estamos sempre na frente nos concursos e exposições mais famosos.

Inclusive, o café mineiro, lá de Patrocínio (cerrado de Minas), bateu recorde mês passado em um leilão internacional realizado virtualmente pela Alliance for Coffee Excellence (ACE) e foi considerado o café especial mais caro do mundo. A saca do produto foi arrematada por R$ 55 mil e foi adquirida por japoneses e australianos.

E aí, você também é fã de um café mineiro? Compartilhe o post com alguém que é apaixonado por um bom cafézinho e até a próxima!